Pick a color

Boxed/Wide

Boxed
Wide

Content width

1200
1040
960

Select headings font

Background (Boxed)

Pacientes com câncer no cérebro terão seus dados analisados pelo sistema Watson, que poderá apontar o melhor tratamento com medicamentos para cada paciente.
Vamos imaginar uma pessoa diagnosticada com câncer  há anos e que desde então passa por inúmeros tratamentos, sendo submetida a vários remédios, colecionando ao longo dessa dura batalha um vasto número de informações a respeito de todo seu organismo em relação à doença. Durante todos esses anos, os médicos precisam analisar tudo que aconteceu com o paciente para poder tomar decisões a respeito dos próximos passos. E isso demanda tempo. E é ai que a Big Blue apresenta uma solução: o médico teria seu trabalho otimizado graças a capacidade de coleta e contextualização desses dados pelo sistema cognitivo da IBM. 
 
O Diferencial
O Watson será programado para analisar a genética do paciente em conjunto com os mais variados remédios que existem, usados para o tratamento de pacientes com câncer. A capacidade de interpretação desses dados pelo sistema permite a continuidade do seu “aprendizado” à medida que mais informações se tornarem disponíveis através de novas pesquisas médicas, sejam em artigos de revistas ou estudos clínicos. Teremos a possibilidade de um tratamento praticamente único e personalizado, onde os  pacientes têm acesso a opções de atendimento sob medida para o DNA de sua doença.

“O verdadeiro desafio que temos pela frente é como dar sentido à quantidade massiva de dados e transformar essas informações em melhores tratamentos para as pessoas” afirma o presidente e diretor científico do Centro de Genoma de Nova York, Robert Darnell, que fez a parceria com a IBM. Se um médico levaria em média  10.000 semanas para ler e compreender 10 milhões de arquivos de pacientes, Watson faria isso em 15 segundos, permitindo que os médicos se concentrem no que é mais importante: o paciente.

Artigos Relacionados

05 out
O dia em que o Chef Watson transformou alho poró em sobremesa
Geral // 3

*Por Kelly Bassi Minha curiosidade foi nas alturas quando fiquei sabendo que os estudantes de Gastronomia da Universidade Anhanguera de São Paulo usariam o aplicativo Chef Watson para criar receitas inéditas e que fariam parte de um concurso de culinária da faculdade. Para quem não lembra, o app, desenvolvido pela IBM, utiliza a computação cognitiva para dar recomendações culinárias.

16 abr
Chef Watson lança livro de receitas
Geral // 2

Lugar de computador é na cozinha! O chef Watson prova isso mais uma vez. A partir da última terça-feira, dia 14 de abril, foi iniciada a venda nos Estados Unidos do primeiro livro de receitas criado com a colaboração do chef Watson, o sistema de computação cognitiva da IBM treinado para atuar no mundo da culinária. Chamado “Cognitive Cooking

09 jun
Bradesco vai ensinar o Watson a falar português
Geral // 1

*Por Kelly Bassi Vira e mexe falamos aqui no TI+Simples do Watson, sistema de computação cognitiva desenvolvido pela IBM em 2011. Desde que venceu os principais competidores no Jeopardy!, programa de TV febre nos Estados Unidos, Watson ganhou novas missões: já criou um livro com receitas inéditas, está ajudando a vários hospitais a tratar pacientes com câncer e a empresas

Comentários

Deixe aqui seu comentário

nitromidia.com Desenvolvido por