Pick a color

Boxed/Wide

Boxed
Wide

Content width

1200
1040
960

Select headings font

Background (Boxed)

IBM anunciou uma parceria com a Repsol, empresa global de óleo e gás com sede em Madri, na Espanha, para o desenvolvimento da primeira pesquisa no mundo sobre o uso da computação cognitiva na área petrolífera. O objetivo é encontrar novas técnicas para diminuir o grau de incertezas e riscos do negócio e, consequentemente, aumentar a produção de petróleo e descobrir novas reservas. Serão desenvolvidos dois protótipos cognitivos
para auxiliar a Repsol a escolher os melhores caminhos para seguir nestes assuntos.
Você deve estar se perguntando, será que a computação cognitiva é capaz de indicar as melhores decisões? A resposta é “sim”, mas ela não fará isso sozinha. O intuito é que ela extraia conhecimento dentro de um vasto conjunto de dados que levaria décadas para ser analisado pelas pessoas. Em resumo, saímos de uma era onde as máquinas podiam ser programadas para fazer cálculos e partimos para o momento em que as máquinas são programadas para gerenciar informações.
O segmento de óleo e gás possui os sistemas mais avançados do mundo em geologia, geofísica e ciências químicas e, por isso, exigem uma nova abordagem da computação para aumentar o acesso aos insights do negócio. Essa nova maneira de fazer as coisas é a computação cognitiva. Ela abre novos horizontes para as companhias da área de óleo e gás porque, hoje, por exemplo, para descobrir novos campos de exploração, um engenheiro precisa acompanhar a publicação de artigos e relatórios com dados de imagem sísmica e modelos de reservatório, poço, instalações, produção e exportação.
As tecnologias cognitivas vão auxiliar este engenheiro a analisar centenas de milhares de documentos e relatórios automaticamente, além de priorizar e corelacionar os dados introduzindo, em tempo real, fatores importantes para o negócio a serem considerados, como notícias econômicas, políticas e desastres naturais. Com todo esse cenário probabilístico fica mais fácil construir modelos conceituais e geológicos que apontem riscos e incertezas, garantindo uma decisão mais assertiva.
Pesquisa no Brasil – O uso da computação cognitiva em óleo e gás também é foco do Laboratório de Pesquisas da IBM Brasil. A ideia é construir uma plataforma de software capaz de integrar múltiplos sistemas cognitivos que deem suporte à tomada de decisão de negócios nas áreas de descoberta, exploração e produção. A pesquisa contará com 10 bolsistas em pós-doutorado do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).
Entenda mais sobre computação cognitiva neste vídeo.

Artigos Relacionados

06 jan
O que podemos esperar da tecnologia daqui a 5 anos?
Geral // 0

Vamos começar 2017 falando de futuro! Tradicionalmente, a IBM consolida em um anúncio a sua visão sobre os próximos passos da tecnologia. São cinco previsões daquilo que poderá se tornar realidade nos próximos cinco anos. Olha só que legal: nas previsões de 2013, a IBM revelou que tecnologias seriam capazes de aprender e beneficiariam diversos

26 ago
Simon, o Smartphone à frente do seu tempo.
Geral // 0

Ele existiu sim! Fabio Gandour, com a relíquia em mãos. Recordação de um amigo. Semana passada algumas pessoas se surpreenderam com a notícia do primeiro smartphone do mundo que completou 20 anos. Mas, como assim? O Iphone não foi lançado em 2007? Foi, mas o Simon chegou primeiro. Muito antes do seu tempo e vamos

25 nov
Escudos digitais na era da hiperconectividade
Geral // 0

* por Andriei Gutierrez, Gerente de Relações Governamentais e Assuntos Regulatórios da IBM Brasil Você já parou para pensar que o seu smartphone tem mais informações suas e da sua família do que a sua própria casa? Já refletiu sobre o potencial nocivo que uma invasão e roubo dos dados nesse pequeno aparelho podem ter

Comentários

Deixe aqui seu comentário

nitromidia.com Desenvolvido por