Pick a color

Boxed/Wide

Boxed
Wide

Content width

1200
1040
960

Select headings font

Background (Boxed)

O aumento da mobilidade levou o Brasil a ter uma das maiores taxas de uso de dispositivos móveis no mundo, com 95% de sua população metropolitana, de acordo com dados da Brasscom. Essa intimidade com os smartphones e tablets despertou nas pessoas o desejo de querer estar sempre com a tecnologia e a melhor maneira é vesti-la. O que antes era somente um celular, hoje, pode ser um relógio que diz como está sua saúde ou então, lentes de contato que permitem controle de diabetes verificando o nível de glicose por meio de
fluidos lacrimais.

A redefinição da interação entre os humanos e as máquinas já é uma realidade e chama-se dispositivo vestível. Essa tecnologia está sendo utilizada em diversos segmentos da indústria e serviços, em especial na saúde. O objetivo é melhorar a qualidade de vida de pessoas por meio do biofeedback, ou seja, a capacidade que as informações têm em monitorar seu desempenho e alterar seu comportamento.
A concepção dos dispositivos vestíveis só se tornou viável por conta de inúmeros estudos de micropartículas. A mais nova descoberta é o grafeno, que é uma das formas do carbono como o grafite do lápis. Ele se destaca por ser um material de flexibilidade, leveza e condutividade extrema, o que aumenta a resistência mecânica dos produtos – chega a ser 300 vezes mais duro que o aço e mais resistente que o diamante. Sua flexibilidade permite a criação de smartphones, tablets e outros eletrônicos dobráveis para serem guardados no bolso, além de serem finíssimos, transparentes e a prova d’agua.
Ainda em estudo, os pesquisadores estão em busca de um método eficaz para a produção de grafeno em grande escala para tornar seu preço mais acessível. O método tradicional consiste na esfoliação mecânica e proporciona folhas com apenas alguns milímetros. Atualmente, para obtenção de placas com um metro quadrado, é utilizada uma alternativa chamada deposição química, em que se espalha um vapor de metano sobre cobre ou níquel e depois mergulha isso em uma solução que corrói o metal. O que sobra é o grafeno. Este processo se torna inviável pelo fato de “sujar” o material, reduzindo algumas de suas propriedades.
Quer saber mais? Ouça esta reportagem da Rádio CBN sobre o grafeno:

 

lang: en_US

Artigos Relacionados

01 jul
Dados podem mudar o jogo
Geral // 0

Análise de Sentimento Social é uma solução que analisa tudo o que é falado nas redes sociais, aponta tendências para gerar insights sobre o que as pessoas estão falando de um determinado tema. Há milhares de aplicações para isso. Imagine um Diretor de Marketing usando os comentários do Twitter e Facebook postados por clientes para

29 jan
O que o carnaval da rua tem a ver com sua startup?
Geral // 0

*Por Maria Fernanda Espinosa   Carnaval em São Paulo. Os blocos de rua devem reunir mais de dois milhões de pessoas nas ruas da cidade. Para quem não sabe, essa folia toda começou de uns quatro anos para cá. Em 2012, por exemplo, cerca de seis blocos embalavam os festeiros no ritmo do carnaval na

03 set
Mentes brilhantes e tecnologia unidas para ajudar pacientes com esquizofrenia
Geral // 0

*por Mariana Lemos São 20h. No caminho de volta para casa me deparo com um morador de rua falando sozinho. Ele parece brigar com seu amigo imaginário. Está negando todas as constatações que alguém lhe faz. Está brigando com ninguém. O invisível lhe incomoda. Penso que ele está maluco. Bem, maluco? Me lembro que amigos imaginários são

Comentários

Deixe aqui seu comentário

nitromidia.com Desenvolvido por