Pick a color

Boxed/Wide

Boxed
Wide

Content width

1200
1040
960

Select headings font

Background (Boxed)

Se já não bastassem as milhões de solicitações que os computadores fazem a cada segundo, a Internet das Coisas conecta à rede cada vez mais dispositivos. Segundo levantamento da IBM, em 2004 cada usuário de dispositivo móvel registrava uma transação por dia. Hoje, esse índice já está em 37 transações e deverá atingir duas centenas em 2025, o que resultará em trilhões de interações móveis diariamente.
Para atender essa demanda, as máquinas têm seus sistemas cada vez mais integrados e sua velocidade de processamento alcançando índices inimagináveis. Afinal, o que significa 2.500.000.000? 2,5 bilhões é o número de transações por dia que o z13, Mainframe da IBM recém-lançado, alcança. Basicamente, esse equipamento, que processa um grande volume de informações a milhares de usuários, é o primeiro a atingir esse índice e possibilita gerenciar a criptografia em tempo real em todas as transações de dispositivos móveis.
Cinco anos de desenvolvimento, US$ 1 bilhão de investimento, mais de 500 patentes registradas e a colaboração entre 60 clientes são mais alguns números “monstruosos” que o z13 carrega com ele. A complexidade da computação fez com que o sistema fosse além de apenas entregar o pedido: o z13 é o primeiro a dobrar a velocidade de tecnologias de criptografia para que as transações móveis sejam mais rápidas e seguras e o primeiro mainframe com analytics incorporado de modo a fornecer informações em tempo real 17 vezes mais rápidas que qualquer outro método. Ter a capacidade de iniciar a detecção de fraude em tempo real nas transações comerciais com insights analíticos modificados dinamicamente, que CISO (Chief Information Security Office) nunca sonhou com isso?
Lendário por sua capacidade de escalar de forma confiável e lidar com múltiplas cargas de trabalho, ter até oito mil servidores virtuais – mais de 50 por núcleo – gera, ainda, à plataforma System Z competitividade na redução de custos de software, energia e instalações. Mas a arquitetura mainframe não melhora somente a empresa; o gerente de infraestrutura tecnológica do Sicoob, Marcos Vinicius, conta como sua vida pessoal também foi afetada.

lang: en_US

Artigos Relacionados

26 dez
Dispositivos vestíveis: da micropartícula à extensão do seu corpo
Geral // 0

O aumento da mobilidade levou o Brasil a ter uma das maiores taxas de uso de dispositivos móveis no mundo, com 95% de sua população metropolitana, de acordo com dados da Brasscom. Essa intimidade com os smartphones e tablets despertou nas pessoas o desejo de querer estar sempre com a tecnologia e a melhor maneira é vesti-la. O que antes

14 set
World Community Grid: saiba como seu smartphone ou tablet pode ajudar a ciência
Geral // 0

Hoje em dia, a facilidade está na palma de nossas mãos. Conseguimos comprar, vender, estudar, ler notícias etc por meio de tablets e smartphones. Mas você sabia que a partir de agora esses aparelhos oferecem outra funcionalidade e que ainda por cima ajudam na saúde e desenvolvimento científico? É a computação voluntária! Funciona da seguinte forma: você colabora por meio do tempo

09 abr
Mainframe chega aos 50 anos com corpinho de 20
Geral // 0

Apesar de muitos boatos ao longos dos anos anunciarem sua morte, o mainframe provou sua força e energia ao chegar aos 50 anos, se reinventando constantemente para revolucionar os negócios das empresas  pelo mundo afora. Presente na primeira ida do homem à Lua, o sistema com alta capacidade de processamento continua se transformando ano a

Comentários

Deixe aqui seu comentário

nitromidia.com Desenvolvido por