Pick a color

Boxed/Wide

Boxed
Wide

Content width

1200
1040
960

Select headings font

Background (Boxed)

Por Eric Bragion*

Você já parou para pensar o que o e-mail e a barata têm em comum?

Um mito, provavelmente nascido na década de 1960, diz que somente as baratas sobreviveriam a um desastre nuclear. Como explica a Super Interessante, pode ser até que a teoria tenha fundamento, afinal, as “baratas são mais resistentes que os humanos e que quase todos os outros animais não-insetos(…)E, como suas células se dividem muito mais lentamente que as nossas, elas ganham mais tempo para consertar problemas causados pela radiação, como danos fatais ao DNA”.

E o e-mail? Assim como as baratas, o e-mail, que neste ano completa 44 anos, ainda está presente no dia a dia de todos e se adapta aos novos cenários; ou muda a estrutura do seu DNA. Inicialmente, ele era utilizado somente para mensagens simples entre os usuários da ARPANET (rede que deu origem à Internet).  Passou a permitir a comunicação entre pessoas em qualquer canto do mundo, teve sua capacidade ampliada de apenas um megabyte para a casa dos gigas, permitiu enviar anexo e chegou ao que conhecemos hoje.

A Folha de S.Paulo, no final de 2011, publicou uma matéria que dizia que as empresas queriam o fim do uso de e-mail. Porém, quatro anos depois, ele está firme e forte. Por quê? Pela sua capacidade de adaptação.

Em novembro de 2014, a IBM anunciou o IBM Verse como uma nova forma de trabalho suportada em três pilares: um e-mail que entende o usuário; que tem menos lixo e mais clareza; e que permite conexão com outros meios. Basicamente, o IBM Verse trouxe uma solução para as reclamações mais recorrentes dos usuários corporativos de e-mails.

A promessa é tornar o dia a dia mais fácil, produtivo e preciso, por meio de um sistema que reúne diversas ferramentas empresariais, como e-mail, agenda, comunicador interno e rede social. Mas como? As ferramentas param de trabalhar isoladamente e passam a se integrar com o intuito de entregar o melhor resultado; a ideia é acessar a informação desejada em apenas um clique.

Vamos a alguns exemplos práticos. É comum que as empresas lembrem suas conquistas ou datas mais importantes por meio de e-mails coletivos que resultam em milhares de mensagens de resposta na sequência, parabenizando o feito; isso enquanto você aguarda ansiosamente por um único e-mail que acaba se perdendo entre todos os outros. Quem nunca passou por isso? Ou, ainda, você tem uma reunião e precisa de um anexo que não encontra de forma alguma, pois a palavra-chave que utilizou é muito ampla e traz centenas de resultados.

Enquanto o IBM Verse usará analytics para entender as necessidades e hábitos do usuário, a computação cognitiva será colocada à disposição para ajudar a sermos mais produtivos. Ou seja, os e-mails de felicitações serão colocados em segundo plano, enquanto a mensagem tão esperada é colocada à vista. Na busca, baseado em seu comportamento, será retornado aquilo que aparenta atender melhor sua necessidade.

Já parou para pensar quantas vezes por dia lhe perguntam se você recebeu um e-mail? Dados da IBM mostram que, em média, as pessoas gastam quatro horas por dia somente na caixa de correio eletrônico que, por sua vez, é verificada 36 vezes no intervalo de uma hora. E como fica tudo isso caso você fique o dia inteiro em reunião? Fica acumulado e bate aquele desespero de ter que conferir tudo de uma única vez ao final do expediente. Com o Verse, será apresentado aquilo que é mais importante focando, desta forma, a atenção nas prioridades.

Assim como de tempos em tempos as empresas se reinventam para continuarem competitivas no mercado, o e-mail parece também ter optado por seguir essa estratégia. Aí fica fácil entender a afirmação do repórter de tecnologia da “New York Times Magazine”, Clive Thompson, de que “O e-mail é como a barata da Internet. Tudo pode acabar, mas ele resistirá”.

*Eric Bragion é consultor de Comunicação para IBM Brasil

Artigos Relacionados

26 jun
Tecnologia no dia a dia das pessoas
Geral // 0

Neste post vamos mostrar como a tecnologia IBM está presente no dia a dia das pessoas.Você sabia que existe uma tecnologia específica para auxiliar o proprietário de um supermercado a calcular preços (já com a margem de lucro), de acordo com o perfil dos clientes e o poder aquisitivo da região e isso é feito por meio de uma

26 jan
A corrida por patentes
Geral // 0

Há alguns anos, empresas do mundo todo buscam registrar seus projetos inovadores. Multinacionais como IBM, Samsung, Google, Intel e outras, reconhecem anualmente milhares de novas patentes. Isso porque, ao estarem na vanguarda da inovação, também garantem uma maior competitividade em seus negócios. Essa é uma forma efetiva de proteger novas ideias! Porém, essas realizações só podem ser efetivamente colocadas

09 ago
Nintendo Wii, Pokémon GO e Ivete Sangalo. O que um tem a ver com o outro?
Geral // 0

*Por Mariana Riscala – Quem nunca se viu de pé em frente à televisão dando soquinhos no ar, se esquivando, abaixando, pulando e dando tacadas para lá e para cá? Era assim que ficávamos quando íamos jogar boxe, tênis ou boliche no Wii Sports, um dos jogos mais vendidos do console da Nintendo, com mais

Comentários

Deixe aqui seu comentário

nitromidia.com Desenvolvido por