Pick a color

Boxed/Wide

Boxed
Wide

Content width

1200
1040
960

Select headings font

Background (Boxed)

Existem atualmente quase três milhões de aplicativos nos sistemas Android, iOS e Microsoft e, em média, são feitos downloads de mais de 100 mil apps diariamente. Milhares de dispositivos conectados com a internet rodam diferentes tipos de apps com necessidades específicas; é difícil não pensar em segurança.
Muitas empresas estão se atentando a isso, porém, de acordo com um relatório publicado pela IBM, quase 40% das grandes corporações não tomam as precauções necessárias para garantir a segurança dos aplicativos que elas desenvolvem para seus clientes e também não protegem seus dispositivos móveis contra ataques cibernéticos. O estudo encomendado pela companhia ao Ponemon Institute ouviu 400 grandes empresas, sendo 40% delas membros da Fortune 500, que trabalham com grande quantidade de dados sensíveis nas áreas de finanças, saúde, farmacêutica, setor público, entretenimento e varejo.
Em média, as organizações testam menos da metade dos aplicativos desenvolvidos e 33% delas nunca os testaram, o que cria uma infinidade de pontos de acesso aos dados empresariais por meio de dispositivos inseguros.
Embora o gasto anual de cada empresa com o desenvolvimento de aplicativos móveis seja de cerca de $ 34 milhões, somente 50% delas têm recursos destinados à segurança móvel. Já para a outra metade, 5,5% do budget de aplicativos são o total destinado a garantir que eles estarão seguros antes de serem disponibilizados aos usuários. O retrato disso, conforme apontou o primeiro relatório de 2015 do time IBM X-Force, é que mais de um bilhão de registros de dados pessoais foram comprometidos em ataques virtuais durante o ano passado.
Mas os pesquisados justificam essa vulnerabilidade: para 65%, muitas vezes a segurança de seus aplicativos é colocada em risco devido à demanda do cliente ou necessidade. Por outro lado, 77% citam a pressão para a entrega como o principal motivo dos apps terem códigos vulneráveis.
Outro problema ressaltado no relatório se refere à adoção do BYOD. O levantamento mostra que a maioria dos funcionários são adeptos a apps e os baixam de fontes não confiáveis, o que deixa o telefone vulnerável a malwares. Para ter uma ideia, 55% declararam que suas empresas não têm políticas que definem o uso de aplicativos no espaço de trabalho, enquanto 67% permitem que os empregados façam o download de aplicações não controladas nos aparelhos de uso da empresa e 55% autorizam o uso e instalação de apps corporativos nos dispositivos pessoais.
Para evitar que ocorram vulnerabilidades dentro das organizações, a IBM dá a dica: proteja os dados sensíveis criando políticas que estabeleçam o uso de dispositivos móveis dentro das companhias de forma segura. Além disso, também é necessário adaptar tecnologias e ter uma equipe dedicada à proteção das informações.

 

 

Artigos Relacionados

16 jun
Computação Cognitiva é a nova vantagem competitiva do mercado financeiro
Geral // 0

*por Mariana LemosMais um ano de CIAB. Em um grande pavilhão do Expo Transamérica, muitas empresas de TI montam seus estandes para mostrar ao ‘mundo’ das finanças como suas soluções de tecnologia podem revolucionar os negócios. Ou, como a tecnologia ajudará companhias a reconstruírem e a reinventarem seus negócios para atenderem os consumidores da era

17 abr
“Uma revolução chamada CAMS”
Geral // 0

Por Rodrigo Kede, presidente da IBM Brasil Essa revolução significa que as empresas estão encarando tecnologia de uma forma diferente. Muito mais do que suporte para os negócios, como vinha acontecendo nos últimos 15 anos, o foco será investir em soluções de front office, que viabilizem novas receitas, produtos e inovação, e maior proximidade com o cliente. Os líderes

17 maio
Brasil, País Digital
Geral // 3

– por Fabio Rua – Encontrar os melhores hotéis de acordo com a sua preferência e tamanho do bolso.  Ter acesso às passagens aéreas mais baratas do mercado. Pegar um taxi e não se preocupar com o pagamento, que é automaticamente debitado no seu cartão de crédito.  Se planejar com uma previsão do tempo cada

Comentários

Fernanda Fronterotta
26 de março de 2015

Sucinto e direto ao ponto, Cada vez mais os aplicativos moveis estao sendo alvo de ataques :o/

Deixe aqui seu comentário

nitromidia.com Desenvolvido por