Pick a color

Boxed/Wide

Boxed
Wide

Content width

1200
1040
960

Select headings font

Background (Boxed)

 *por Mariana Lemos
tumblr_nxx5z3BDa71s141c3o1_r1_500Já ouviu falar em Computação Quântica? A IBM trabalha para montar as peças deste quebra-cabeça há 30 anos. Nesta semana a Big Blue anunciou, mundialmente, um grande passo, que nos deixa mais próximos do tão esperado computador quântico: um circuito capaz de detectar erros próprios do qubit – unidade de informações quânticas. Os qubits, num computador quântico, seriam equivalentes aos bits dos computadores que conhecemos. A diferença é que um qubit é mais inteligente que um bit. Nos computadores de hoje, os bits podem ter valor 1 ou 0. Já nos computadores quânticos, os qubits podem ter valor igual a 1, 0 ou os dois, simultaneamente.
Na prática, um computador quântico poderia processar rapidamente dados extremamente complexos, testando inúmeras e inimagináveis possibilidades ao mesmo tempo. Os pesquisadores da IBM acreditam que a chamada Lei de Moore – que pressupõe que a cada 18 meses a velocidade de um computador pode ser duplicada – está chegando ao fim. Ou seja, a melhora contínua no desempenho dos computadores atuais tem data para
acabar. Neste sentido, investir no desenvolvimento de computadores quânticos é apostar no futuro da computação. E detectar erros simultâneos representa um importante avanço na computação quântica, porque gera a possibilidade de corrigir falhas automaticamente.
Antigamente, quando pesquisadores começaram a desenvolver estudos a respeito da computação quântica, o objetivo era quebrar códigos criptografados, como os que o cientista do filme ganhador do Oscar, “O Jogo da Imitação”, tentou quebrar. No filme, a quebra dos códigos foi feita por outro método, mas hoje já se entende que o avanço da Computação Quântica pode ser uma solução para garantir o desenvolvimento da indústria dos computadores, abrindo espaço para análises de quantidades enormes de dados em tempo recorde e até mesmo ao aprendizado de máquinas, o que revolucionaria todo o mercado e a relação dos indivíduos com os computadores.
O caminho das pedras já foi traçado. A IBM construiu a base para o primeiro computador quântico do mundo. Depois desta boa notícia, seus pesquisadores seguem trabalhando para apresentar mais avanços e, quem sabe, num futuro próximo, criar o primeiro computador quântico do mundo.

 

Artigos Relacionados

24 abr
Quem decide sobre a segurança na sua empresa?
Geral // 0

Na semana retrasada li um estudo da IBM sobre o aumento do cibercrime de 2015 para 2016. O número é assustador. Em apenas um ano, o crescimento foi de 566%. O número de registros violados passou de 600 milhões para 4 bilhões. Apesar de eu me considerar uma pessoa otimista, fica difícil de acreditar que esse

23 jan
Mídias sociais: grande aliada das marcas por uma experiência de consumo mais personalizada e atrativa
Geral // 0

A proliferação dos dispositivos móveis contribuiu muito para ampliar a presença e a importância das mídias sociais que, acessível em praticamente todos os lugares, se tornaram um grande termômetro da satisfação dos consumidores para as marcas. Com impacto imediato, as redes sociais deixaram de ser uma tendência tecnológica para se transformar em um importante instrumento de mudança na cultura e

05 out
O dia em que o Chef Watson transformou alho poró em sobremesa
Geral // 3

*Por Kelly Bassi Minha curiosidade foi nas alturas quando fiquei sabendo que os estudantes de Gastronomia da Universidade Anhanguera de São Paulo usariam o aplicativo Chef Watson para criar receitas inéditas e que fariam parte de um concurso de culinária da faculdade. Para quem não lembra, o app, desenvolvido pela IBM, utiliza a computação cognitiva para dar recomendações culinárias.

Comentários

Deixe aqui seu comentário

nitromidia.com Desenvolvido por