Pick a color

Boxed/Wide

Boxed
Wide

Content width

1200
1040
960

Select headings font

Background (Boxed)

*por Mariana LemosMais um ano de CIAB. Em um grande pavilhão do Expo Transamérica, muitas empresas de TI montam seus estandes para mostrar ao ‘mundo’ das finanças como suas soluções de tecnologia podem revolucionar os negócios. Ou, como a tecnologia ajudará companhias a reconstruírem e a reinventarem seus negócios para atenderem os consumidores da era digital.

Em uma breve volta pelo congresso é possível ouvir a palavra ‘big data’ por todos os cantos. No mais, ouvimos falar em nuvem, internet das coisas, segurança, customer experience, e por aí vai… Mas, há alguns anos, a IBM trouxe para o mundo da tecnologia um novo tema, realmente revolucionário. Estamos falando do Watson, sistema cognitivo que possui a capacidade de aprender sozinho. E foi sobre esta revolução que Andy Narayanan (Diretor IBM de Estratégia de Watson para Serviços Financeiros) veio falar no CIAB.
“O Watson pode entender um tuíte, uma matéria, ou qualquer outro tipo de conteúdo, assim como os humanos fazem. Mas, como o Watson faz isso? Como nós, oras. Ele tem a habilidade de observar, interpretar, entender o que fazer com a informação e tomar uma decisão. O cérebro humano funciona dessa forma. O Watson funciona dessa forma.”, diz.
Segundo o executivo, 6 clientes do mercado financeiro já contrataram o Watson ao redor do mundo. Entre eles, o Bradesco. Estas instituições já entenderam que a computação cognitiva gerará vantagem competitiva aos seus negócios. Imagine um sistema cognitivo que, por exemplo, indica melhores opções de investimento de acordo com o perfil do cliente. Ou, planeja uma aposentadoria pensando no estilo de vida que se deseja levar no futuro.
Andy afirma que mais da metade dos executivos do setor financeiro considera modelos não tradicionais de instituições financeiras como uma ameaça.
O vídeo a seguir mostra, em dois minutos, como o Watson funciona.

E a pergunta que não quer calar: computadores poderiam substituir humanos? O TED Talks a seguir mostra um raciocínio sobre o tema (conteúdo em inglês).

 

Artigos Relacionados

09 set
Aprendi que falar sobre inteligência artificial significa olhar para as pessoas
Geral // 2

* Texto: Kelly Bassi / vídeo: Bruno Favery / fotos: Daniel Angeli – Já tratamos aqui no blog do tema inteligência artificial sob diversas facetas, como seu uso em bancos, na saúde, na educação, na culinária e em mais um monte de coisas bacanas que sabemos que estão rolando por aí. No entanto, o que

14 jan
2,5 bilhões de transações processadas diariamente. Aceita o desafio?
Geral // 0

Se já não bastassem as milhões de solicitações que os computadores fazem a cada segundo, a Internet das Coisas conecta à rede cada vez mais dispositivos. Segundo levantamento da IBM, em 2004 cada usuário de dispositivo móvel registrava uma transação por dia. Hoje, esse índice já está em 37 transações e deverá atingir duas centenas

06 jun
Computação cognitiva e saúde: uma união que já está dando o que falar
Geral // 0

*Texto por Kelly Bassi e vídeo por Bruno Favery – Há dois anos, fui apresentada ao Watson quando comecei a trabalhar com a área de comunicação corporativa da IBM. Minha missão era (e ainda é) ajudar a IBM a disseminar importantes feitos e tendências para seus públicos estratégicos por meio da imprensa, influenciadores, redes sociais

Comentários

Deixe aqui seu comentário

nitromidia.com Desenvolvido por