Pick a color

Boxed/Wide

Boxed
Wide

Content width

1200
1040
960

Select headings font

Background (Boxed)

*Por Maria Fernanda Espinosa

Foto reprodução

A maioria das pessoas deve conhecer Star Trek. As aventuras interestelares do Capitão James T. Kirk e sua tripulação dentro da nave espacial da Federação Unida dos Planetas, a USS Enterprise, foram sucesso e não deixam de ser lembradas quando falamos em jornada.
No mundo digital também temos a nossa, ela é bem mais fácil que os desafios enfrentados pelo James T.kIrk:  quando se trata de consumo, podemos imaginar uma jornada quando pesquisamos produtos pelo smartphone, compramos pelo tablet, podendo até retirar os artigos direto nas lojas. E por aí vai… Para todo mundo é assim.
Com o advento das mídias sociais e o aumento dos dispositivos móveis, iniciamos um engajamento por meio de múltiplos canais, pelos quais migramos e pulamos de galho em galho pesquisando e buscando os melhores serviços disponíveis. Do outro lado do balcão, há algum tempo, executivos de alto escalão de Marketing, os Chief Marketing Officers (CMO), vêm observando o comportamento de seus consumidores. Por isso, muitos deles abriram os olhos para esses múltiplos canais.
E não poderia ser diferente!
Essa grande abertura de canais para relacionamento com o cliente foi denominado por esses executivos como a “jornada do consumidor”, pois mostra que nada faz parte de um destino, mas de um estudo de comportamento, de como engajar. Em relatório publicado na semana passada, a IBM e o The CMO Club mostraram que os CMOs e os executivos high level em marketing estão aumentando seus orçamentos e alocando uma grande parte de seus investimentos para a jornada do consumidor, ao invés de somente utilizá-las em canais individuais.

O estudo “Marketing is a (Buyer) Journey, Not a Destination”, que compilou respostas de 100 líderes membros do CMO Group, que inclui CMOs e heads de marketing, todos com budgets de U$1 milhão ou mais, mostra que esses executivos estão deslocando seu orçamento para a retenção e defesa de seus consumidores. Além disso, coloca a necessidade de gerar conteúdo como um papel vital para o diálogo com o consumidor atual. Os CMOs disseram que essa área corresponde a 13% de seus orçamentos.Enquanto há um grande momento por dentro das capacidades de marketing digital, os canais tradicionais ainda estão desempenhando um papel relevante no marketing mix. De acordo com o estudo, as atividades clássicas ainda são responsáveis por 52% de seu budget. Confira os principais insights deste estudo:

Outra pesquisa neste sentido, realizada pela Foundation Capital, mostra que a tecnologia investida pelos CMOs aumentará 10x em 10 anos, crescendo de U$12 bilhões para U$120 bilhões. Estes dois estudos mostram que os executivos de Marketing estão mudando a forma como alocam seu budget, conforme o valor desse orçamento aumenta.
Isso tudo porque reconheceram a necessidade e estão iniciando uma mudança a caminho da retenção e lealdade do consumidor.

 

Artigos Relacionados

09 ago
Não perca a programação deste final de semana!
Geral // 0

Há 96 anos no Brasil, a IBM tem um papel importante na história de desenvolvimento do mercado brasileiro. Ao longo do tempo, a empresa transformou completamente seu modelo de negócio, sempre investindo em inovação para acelerar o progresso da sociedade. Amanhã, sábado (10/08), o Presidente da IBM Brasil Rodrigo Kede irá contar a história da

12 out
O presente que eu gostaria de ganhar no dia das crianças
Geral // 0

Dia das Crianças é sempre uma data comemorativa especial. Primeiro porque é o dia das pessoas mais encantadores e, segundo, porque nos faz lembrar daquele nosso melhor lado, daquela alegria, inocência e jovialidade. De vários Dias das Crianças que já celebrei, lembrei hoje de um em especial que me deixou muito feliz. Eu tinha 6

05 mar
O melhor dos dois mundos
Geral // 0

A maioria de nós já ouviu falar de nuvem pública e nuvem privada. No primeiro caso, as aplicações e o armazenamento são oferecidos ao usuário como serviço e com um modelo de pagamento conforme o uso. É indicada para sistemas que não sejam críticos aos negócios. Já a nuvem privada pressupõe exatamente o contrário. São

Comentários

Deixe aqui seu comentário

nitromidia.com Desenvolvido por