Pick a color

Boxed/Wide

Boxed
Wide

Content width

1200
1040
960

Select headings font

Background (Boxed)

*por Mariana Lemos

Em meados de 1970, a IBM criou um caminhão que rodou o Brasil levando a seguinte mensagem a profissionais de tecnologia: apostem em programação de softwares. Nessa época, a Big Blue vendia para o mercado o ‘Sistema 3’, um computador que facilitava registros de informações e aplicações de pequenas empresas. O grande diferencial desta tecnologia era a linguagem de programação RPG II.
Este foi o começo da era dos computadores de médio porte. Você pode até não entender de programação (como eu também não entendo), mas o ponto é: o que fez a IBM rodar o Brasil em um caminhão para falar sobre esse assunto? Provavelmente a empresa já havia percebido que a linguagem RPG II, ainda que muito simples, já ajudava empresas a se transformarem e, então, começou a mirar o futuro.

A saga do caminhão continua

Hoje, o Sistema 3 evoluiu para servidores mais potentes e a IBM é uma empresa bem diferente daquela época, criou o e-business, soluções para cidades, negócios, pessoas, inaugurou a era cognitiva. Mas, apesar de todas estas mudanças, a saga do caminhão continua! Acho que a empresa pensou que no futuro poderia se transformar de várias maneiras, mas o caminhão… Ah, o caminhão fica! Afinal, se Maomé não pode ir até a montanha… A montanha vai até Maomé! Brincadeiras à parte, voltemos a 2015. Conheçam o HACKATRUCK!
Um caminhão que vira uma sala de aula interativa e roda o Brasil com um curso de programação de 60 horas. Qual a chance disso acontecer? Humm, pequena, mas nada é impossível para IBMistas apaixonados pelo que fazem e que possuem os parceiros certos.

 

O HACKATRUCK é um laboratório itinerante que vai ‘acampar’ por 3 semanas em várias universidades de todo o país capacitando pelo menos 500 alunos, nos próximos 10 meses, em programação SWIFT.

 

Tive a oportunidade de acompanhar o projeto de perto e de levar alguns formadores de opinião que trabalham com programação para conhecerem o laboratório em primeira mão. A ideia era aproveitar a passagem relâmpago do caminhão pela sede da IBM Brasil, em São Paulo, para mostrar, na prática, a tal da sala de aula itinerante. Eu sabia que o impacto seria grande, mas, sabe criança no natal, quando está prestes a ganhar presente do bom e velho Noel? Eles ficaram assim.
Também, não é para menos. Estamos falando de uma caminhão enoooooorme, com 70m², que abre suas laterais para dar espaço a cadeiras, mesas, TVs, computadores, tablets, uma impressora 3D que trabalha ao vivo e a cores, uma lousa inteligente, retroprojetores e com janelas que mudam de cor e se transformam em telas (internas e externas). Enfim, é o caminhão do futuro e tudo roda na nuvem IBM! Me lembrei de um dos brinquedos que meu irmão tinha quando éramos crianças. Ele também abria na parte de trás e abrigava um mundo de novidades e equipamentos. Mas, uma sala de aula? De programação? Nem nas brincadeiras mais legais eu poderia imaginar isso.Vale lembrar que alguns professores das universidades por onde o hackatruck passar serão treinados para utilizar a plataforma de desenvolvimento BlueMix, plataforma da IBM que viabiliza a criação de APPs na nuvem. Para quem quiser entender melhor a ferramenta, organizamos recentemente o Desafio Bluemix, que uniu influenciadores e jornalistas para criarem, em 10 minutos, um APP na nuvem.

Na tentativa de mostrar essa experiência aqui no TI+Simples, fizemos um breve vídeo da inauguração do HACKATRUCK, com algumas impressões dos influenciadores-programadores e do líder do projeto na IBM:

Agora, o vídeo institucional do Hackatruck, que explica tim-tim por tim-tim do projeto:

Outra curiosidade que surgiu: quem dirige o caminhão? É um motorista multifunção, que lidera também a montagem de toda a estrutura do truck, garantindo que toda a parte elétrica esteja ok e que os equipamentos funcionem.

Mais detalhes? Próxima parada?

Os participantes do projeto serão selecionados depois de realizar um curso EAD (ensino à distância).  Em cada parada, serão duas turmas, cada uma com 28 alunos. O curso durará 3 semanas e, ao final, os alunos ganharão um certificado de participação, além, claro, de aprenderem a criar seus próprios apps. Mas, números à parte, já deu pra ver que o projeto é de peso, grandioso. Digo isso não pelo tamanho ou pelo peso do caminhão, não pelo número de alunos que a IBM ensinará, mas pela intenção de ir além, de levar o conhecimento até os jovens, de ensinar mentes a se desenvolverem e a desenvolverem suas próprias ideias. Convenhamos, para quem começou a criar ações de evangelização com caminhões itinerantes em 1970, a IBM deu um belo upgrade!
Ah, e a próxima parada do caminhão é a PUC-Campinas, de 19/10 a 06/11! O TI+Simples vai acompanhar cada detalhe desse projeto e em breve traz mais noticias sobre as próximas paradas e suas histórias fantásticas.
*O HACKATRUCK é idealizado pela IBM Brasil e a Flextronics, com execução do Instituto de Pesquisas Eldorado e em colaboração com a Apple. A iniciativa também conta com os seguintes apoiadores: Editora Abril por meio da revista Exame, Epson com projetores e óculos para realidade virtual; Pelco com câmeras de segurança; Sebrae com palestras sobre incubadoras e startups; Sethi 3D com impressoras 3D; e Unifor com software de carreiras. Para saber mais sobre o projeto e acompanhar a programação, visite o site: www.hackatruck.com.br
*fotos: arquivo IBM e Fabiana Galetol

 

Artigos Relacionados

16 ago
Computação social
Geral // 0

A computação está presente no nosso dia a dia e, muitas vezes, quase 24 horas por dia, quando recebemos atualizações das nossas redes por meio do celular. Milhões de dados, que muitas vezes podem ser relevantes para diversos públicos, são gerados a cada segundo. É a Computação Social presente, cada vez mais, na vida do cidadão. Pensando nisso,

07 jan
i2: uma potente arma contra fraudes
Geral // 0

Cada vez mais sofisticadas, as fraudes prejudicam cerca de 12 milhões de pessoas ao ano, gerando perdas que ultrapassam os US$ 3,5 bilhões. A urgente necessidade de combater essa prática, aliada à estratégia da IBM de ampliar seu portfólio de produtos de análise de dados, fez com que a Big Blue comprasse, em 2011, o

13 jul
Quase desisti de entender o que é uma API
Geral // 0

– Por Bruno Favery – Conectividade é algo incrível. Ela tem afetado a maneira como nos expressamos, interagimos e experimentamos o mundo a nossa volta. Seja em um desktop ou em um smartphone, temos o mundo aos nossos pés, ou melhor dizendo, na ponta dos nossos dedos. Somos capazes de comprar, publicar ou pesquisar qualquer

Comentários

Deixe aqui seu comentário

nitromidia.com Desenvolvido por