Pick a color

Boxed/Wide

Boxed
Wide

Content width

1200
1040
960

Select headings font

Background (Boxed)

*Por Kelly Bassi

Montanhas de Adirondack, no Estado de Nova York (EUA). Um lago turístico de 51km de extensão. Água cristalina e riqueza em biodiversidade. Este é o Lake George, o futuro “lago mais inteligente do mundo” e a esperança para proteção de outras fontes de água doce do planeta.
A divisão de pesquisa da IBM trabalha há um ano e meio no Lake George coletando e analisando dados de sensores instalados ao redor e dentro do lago. Por meio de tecnologias de Internet das Coisas (Internet of Things), simulações computacionais e analíticos, a empresa está entendendo como proteger a água do lago do impacto de agentes externos, como microrganismos invasores, fertilizantes e sal, entre outros.
A ideia do projeto, que se chama Jefferson, é criar um modelo tecnológico que possa ser aplicado em outras fontes de água doce no planeta para protegê-las contra poluentes. O Lake George será um modelo de como a instrumentação pode trabalhar a favor do equilíbrio da natureza. Necessidades de cuidados em outras localidades não faltam. Segundo a Organização das Nações Unidas (ONU), entre os 500 maiores rios do mundo, mais da metade enfrenta sérios problemas de poluição.
A relevância da proteção da água levou o envolvimento de 60 pesquisadores no projeto, incluindo os laboratórios de pesquisas da IBM no Brasil, na Irlanda e nos Estados Unidos, do Rensselaer Polytechnic Institute e da instituição ambiental Fund for Lake George.
O time brasileiro de pesquisa da IBM esteve envolvido na criação de um modelo matemático para identificar o volume de sal – despejado nas estradas durante o inverno para acelerar o derretimento da neve – que chega ao Lake George. Já foi possível mapear o trajeto que do sal a partir da estrada até os locais de acumulo no lago. Este aspecto é fundamental para prever os impactos a longo prazo do despejo de agentes químicos poluentes na água doce.
Entenda mais sobre o Jefferson Project neste vídeo. Depois, responda para a gente: quais oportunidades você vê para que este projeto seja replicado aqui no Brasil?
                                                          

 

Artigos Relacionados

23 out
Você é professor, aluno ou pesquisador de TI? Temos materiais específicos para vocês!
Geral // 0

Você sabia que a IBM possui uma área focada no desenvolvimento de professores, estudantes, pesquisadores e profissionais de TI? Sim! Aqui nós trabalhamos com ações em universidades parceiras – por meio de palestras, workshops e eventos -, visitas técnicas nas unidades da empresa, certificação profissional, conteúdo didático para profissionais da área, entre outros. Durante os posts das próximas semanas, falaremos um

29 jul
Porto Alegre é a nova cidade digital do mundo, tchê!
Geral // 0

  Porto Alegre agora é digital. Ontem, dia 28/7, a capital gaúcha lançou, em parceria com a IBM, o #POAdigital (www.poadigital.com). A ideia é que o portal seja um hub de inovação e empreendedorismo na região. A plataforma online integra desenvolve-dores, startups, empreendedores, investidores, estudantes e profissionais de TI para promover novas tecnologias e estabelecer parcerias. Com o #POAdigital a

09 set
X-Force, o grupo da IBM que trabalha na prevenção de invasões na internet
Geral // 0

Na internet ficamos expostos, seja por pesquisas em fontes não confiáveis, navegações em sites desconhecidos ou até por causa de downloads de filme, por exemplo. Por isso, estamos sujeitos a diversos tipos de ataques de hackers, vírus e malwares. Com o objetivo de estudar maneiras de defesa contra essas invasões, a IBM possui um grupo de pesquisa composto por mais

Comentários

Deixe aqui seu comentário

nitromidia.com Desenvolvido por