Pick a color

Boxed/Wide

Boxed
Wide

Content width

1200
1040
960

Select headings font

Background (Boxed)

*Kelly Bassi e Mariana Lemos
Pelo 23º ano consecutivo a IBM é a empresa que mais teve patentes concedidas nos Estados Unidos pelo USPTO, órgão onde é registrada a maior parte das invenções no mundo. Em 2015, a Big Blue teve 7.355 patentes concedidas, sendo que, destas, 2 mil são da área de computação cognitiva e de plataformas na nuvem. Ok, mas por que isso é importante para a IBM? Parece que estamos falando das criações do Professor Pardal, personagem amigo do Tio Patinhas e do Pato Donald…lembra?
Simplificando, as patentes são registros de uma nova forma para resolver determinado problema. Aquele que descobre e registra o novo caminho para solucionar certo desafio tem sua ideia protegida pelo Estado por um período para que possa explorá-la comercialmente. Isso significa que as empresas inovadoras investem em Pesquisa e Desenvolvimento para incentivar novas criações e veem na patente uma forma de protegê-las. Por isso, muitos falam que “mais vale uma invenção patenteada do que uma boa ideia voando”.
O assunto de patentes é tão relevante para a IBM que a empresa possui até um título chamado IBM Masters Inventor. Os pesquisadores com essa nomeação têm a missão de desenvolver novas invenções para serem patenteadas e orientar cientistas menos experientes para criar suas patentes, isso porque o processo de registro de patentes é bem complexo. Envolve desde o surgimento da ideia à aprovação da IBM se vale registro, até sua defesa e concessão. Ao todo, demora cerca de 3-4 anos para serem registradas nos Estados Unidos. No Brasil, o mesmo processo ainda leva cerca de 11 anos, mas existem iniciativas para diminuir este tempo e tornar o país mais inovador.
Os Masters Inventors possuem pelo menos 12 patentes submetidas ao USPTO no período de três anos, sendo que uma delas precisa ter grande relevância para o negócio da IBM. Esses caras são gênios, né? Nós conversamos com os dois Masters Inventors do Laboratório de Pesquisa da IBM Brasil, nomeados no final de 2015, e aprendemos muito com eles sobre patentes. Nosso bate-papo com a Silvia e o Carlos foi longo e você pode conferir os principais assuntos da nossa conversa neste vídeo.

Artigos Relacionados

12 nov
IBM Corporate Service Corps: Colaboração para o desenvolvimento social e de futuros líderes
Geral // 0

  A IBM acredita fortemente que por meio de sua força de trabalho é possível colaborar com o processo de crescimento e desenvolvimento social em cada cidade dos países emergentes onde atua. Desde 2008, o programa global IBM Corporate Service Corps já contribuiu para a melhoria da gestão de questões críticas da sociedade, como desenvolvimento

14 jan
2,5 bilhões de transações processadas diariamente. Aceita o desafio?
Geral // 0

Se já não bastassem as milhões de solicitações que os computadores fazem a cada segundo, a Internet das Coisas conecta à rede cada vez mais dispositivos. Segundo levantamento da IBM, em 2004 cada usuário de dispositivo móvel registrava uma transação por dia. Hoje, esse índice já está em 37 transações e deverá atingir duas centenas

03 jun
Roland Garros: a tecnologia me ajudou a ganhar uma aposta
Geral // 0

– Por Bruno Favery – Durante o torneio de tênis Roland Garros, o mais charmoso Grand Slam, acontece um ritual em casa. Todo domingo meu pai e eu preparamos uma bela macarronada, assistimos às partidas do dia e o mais importante: apostamos nos resultados.  O hábito já leva 11 anos e nasceu na mesma época em

Comentários

Deixe aqui seu comentário

nitromidia.com Desenvolvido por