Pick a color

Boxed/Wide

Boxed
Wide

Content width

1200
1040
960

Select headings font

Background (Boxed)

*Kelly Bassi e Mariana Lemos
Pelo 23º ano consecutivo a IBM é a empresa que mais teve patentes concedidas nos Estados Unidos pelo USPTO, órgão onde é registrada a maior parte das invenções no mundo. Em 2015, a Big Blue teve 7.355 patentes concedidas, sendo que, destas, 2 mil são da área de computação cognitiva e de plataformas na nuvem. Ok, mas por que isso é importante para a IBM? Parece que estamos falando das criações do Professor Pardal, personagem amigo do Tio Patinhas e do Pato Donald…lembra?
Simplificando, as patentes são registros de uma nova forma para resolver determinado problema. Aquele que descobre e registra o novo caminho para solucionar certo desafio tem sua ideia protegida pelo Estado por um período para que possa explorá-la comercialmente. Isso significa que as empresas inovadoras investem em Pesquisa e Desenvolvimento para incentivar novas criações e veem na patente uma forma de protegê-las. Por isso, muitos falam que “mais vale uma invenção patenteada do que uma boa ideia voando”.
O assunto de patentes é tão relevante para a IBM que a empresa possui até um título chamado IBM Masters Inventor. Os pesquisadores com essa nomeação têm a missão de desenvolver novas invenções para serem patenteadas e orientar cientistas menos experientes para criar suas patentes, isso porque o processo de registro de patentes é bem complexo. Envolve desde o surgimento da ideia à aprovação da IBM se vale registro, até sua defesa e concessão. Ao todo, demora cerca de 3-4 anos para serem registradas nos Estados Unidos. No Brasil, o mesmo processo ainda leva cerca de 11 anos, mas existem iniciativas para diminuir este tempo e tornar o país mais inovador.
Os Masters Inventors possuem pelo menos 12 patentes submetidas ao USPTO no período de três anos, sendo que uma delas precisa ter grande relevância para o negócio da IBM. Esses caras são gênios, né? Nós conversamos com os dois Masters Inventors do Laboratório de Pesquisa da IBM Brasil, nomeados no final de 2015, e aprendemos muito com eles sobre patentes. Nosso bate-papo com a Silvia e o Carlos foi longo e você pode conferir os principais assuntos da nossa conversa neste vídeo.

Artigos Relacionados

16 set
Zerei todos os jogos que sempre quis
Geral // 0

Para quem é gamer, é indiscutível que não há momento de maior satisfação do que quando se chega ao final de um jogo e o finaliza com maestria. Em contrapartida, não há pior sentimento do que saber que você não poderá jogar determinado game, pois ele é exclusivo da fabricante concorrente do seu console. Na

30 maio
Dá vontade de explodir tudo pra começar de novo
Geral // 0

Estamos diante de um mundo onde o digital e a mobilidade total serão os carros-chefes e o físico será complementar – Por Mauro Segura Aí o CMO de uma grande empresa norte-americana virou para mim e falou: “Eu reconheço que o marketing nunca teve tantas ferramentas para conhecer melhor os clientes e entregar experiências diferenciadas, mas

09 nov
Bluehack: o que eu vi no maior hackathon da América Latina
Geral // 0

Parecia um sábado cinzento qualquer de São Paulo. O dia amanheceu frio e nublado e não fugia do habitual e rotineiro clima da capital paulistana. Mas, contrariando as estatísticas, ainda bem cedo, por volta das 8h uma aglomeração de pessoas (na maioria jovens e estudantes) se reunia na frente de um grande edifício localizado na rua Tutóia,

Comentários

Deixe aqui seu comentário

nitromidia.com Desenvolvido por