Pick a color

Boxed/Wide

Boxed
Wide

Content width

1200
1040
960

Select headings font

Background (Boxed)

Por Gustavo Chierighini*-

EngageO mundo do empreendedorismo está muito além da esquina do glamour, ou dos aplausos diante de impactantes inovações e modelos próprios de gestão, ovacionados por plateias ou nas redes sociais. Antes existe o suor, o fluxo de caixa e os teimosos custos fixos (acredite, não é uma vida fácil).

Neste contexto, onde não podemos contar com receitas de bolo, há um estado de espírito que pode fazer toda a diferença: e o seu nome é “engajamento”. O fato é que mesmo reunindo os melhores, mais comprometidos e inventivos profissionais, contudo, caso não se sintam engajados (de verdade, e sem enrolação) a produtividade e consequentemente a performance do negócio sofrerão.

Pode ser possível que você não perceba esse movimento, caso a sua empresa esteja apresentando bons resultados, mas o questionamento deveria ser: até onde poderei ir com um engajamento profundo e duradouro?

E é a partir dessa abordagem que elaborei as dicas a seguir:

  1. Estabeleça objetivos claros dimensionáveis e com parâmetros de desempenho bem especificados. Isto fornece o “norte”, a direção para a qual a equipe deve rumar. Preocupe-se em desenvolver isso com cuidado e precisão, afinal algo tão importante não pode mudar a todo tempo. É preciso que seja algo mais permanente e por último bem comunicado.
  2. Abra um leque de metas e as submeta envolvendo toda a equipe, criando assim uma rede de colaboração, onde a contribuição de cada um é essencial para o êxito do conjunto. Isso cria a sensação de interdependência necessária para o engajamento, além de permitir a implantação de um coerente sistema de bonificação. É também a base operacional para um modelo meritocrático.
  3. Ainda sobre meritocracia, não perca tempo para implantar o modelo. Um ambiente onde o mérito é valorizado, confere peso ao esforço individual em benefício do coletivo e evita injustiças onde um camarada acomodado e descompromissado com a operação acesse os mesmos benefícios remuneratórios daqueles engajados e comprometidos. Sem meritocracia não haverá engajamento que perdure.
  4. Entendo na largada pois por mais compromissadas que estejam as pessoas da sua equipe com o projeto e seus objetivos principais, antes e em primeiro lugar sempre estarão seus objetivos pessoais e o legado individual que se constrói. Não caia na tentação da enrolação recorrente, onde candidatos afirmam nas entrevistas – mesmo que com mensagens subliminares – que se anularão em prol do projeto para o qual querem trabalhar. Isso simplesmente não existe. Sendo assim, facilite ao máximo para interconectar a necessidade de construção de um legado individual com a construção do legado do seu negócio. Não é fácil, mas caso consiga chegar lá, poderá chamá-lo de estado da arte do engajamento. Um bom caminho é o reconhecimento moral (mesmo que sem uma gorda remuneração) pelos feitos e realizações.
  5. Construa um ambiente de respeito entre as distintas gerações, onde a diversidade possa coexistir além da retórica do politicamente correto, mas onde o indivíduo é realmente respeitado.
  6. Abandone esforços motivacionais vazios e entusiasme com base na realidade, tratando os seus colaboradores como adultos preparados e fortes como de fato devem ser, ou deveriam estar tentando ser (a fortaleza interior é uma luta permanente, nunca se está absolutamente pronto).

No “final do dia”, o que fica é a percepção nítida de que grana e perspectivas de carreira não são suficientes para manter um grupo coeso, criativo e com boa performance. Essas pessoas precisam se sentir na mesma estrada, compartilhando o prazer e o propósito de viver a mesma viagem.

Até o próximo

* Gustavo Chierighini é publisher da Plataforma Brasil Editorial

Artigos Relacionados

23 out
Você é professor, aluno ou pesquisador de TI? Temos materiais específicos para vocês!
Geral // 0

Você sabia que a IBM possui uma área focada no desenvolvimento de professores, estudantes, pesquisadores e profissionais de TI? Sim! Aqui nós trabalhamos com ações em universidades parceiras – por meio de palestras, workshops e eventos -, visitas técnicas nas unidades da empresa, certificação profissional, conteúdo didático para profissionais da área, entre outros. Durante os posts das próximas semanas, falaremos um

01 mar
Pulse 2014: IBM anuncia novidades em Cloud
Geral // 0

Projetos brasileiros de Cloud foram passear em Las Vegas essa semana. Eles foram apresentados no Pulse, maior conferência de computação em nuvem do mundo, que reúne 11 mil pessoas do mundo todo, realizada pela IBM. A startup brasileira AudioMonitor apresentou um sistema capaz de monitorar os dados gerados por milhares de rádios do Brasil e que roda na

27 ago
Na era do profissional multifunção: seu diploma limita ou alavanca?
Geral // 0

*por Mariana Lemos Pensando no tema ‘transição de carreira’, fomos em busca de algumas pessoas da IBM que pudessem compartilhar suas experiências com o TI+Simples. Encontramos, de cara, Fábio Gandour –  um médico que se rendeu aos encantos da tecnologia e virou cientista chefe do laboratório de pesquisa da empresa no Brasil – e Renato

Comentários

Deixe aqui seu comentário

nitromidia.com Desenvolvido por