Pick a color

Boxed/Wide

Boxed
Wide

Content width

1200
1040
960

Select headings font

Background (Boxed)

* Texto por Mayara Soares e vídeos por Bruno Favery –

Diversão, networking e aprendizado. Esse é o feijão com arroz de qualquer maratona de programação de apps. E quem participa,  seja como colaborador, mentor, voluntário ou visitante, não discorda: é incrível estar envolvido nesse mundo das startups. E foi por isso que o AngelHack desembarcou na cidade maravilhosa neste último fim de semana. A maior maratona de desenvolvimento de aplicativos do mundo aconteceu de frente pra aquela vista liiiinda da baía de Guanabara e com clima de festa junina, dentro da IBM na Avenida Pasteur.

25062016-IMG_9117Não é novidade que pessoas e empresas estão investindo cada vez mais recursos e tempo em hackathons e nas demais atividades do fantástico mundo do desenvolvimento de aplicativos. E a gente sabe o por quê:  em uma maratona de programação, a criatividade não tem limite. Ainda mais quando envolvemos API’s de computação cognitiva. Aí que “aquela viagem” fica ainda mais viável. Em outras palavras, hackathons são um assunto sério, levado com bom humor. O que mais chamou nossa atenção na edição do AngelHack Rio de Janeiro foi a diversidade e o ambiente, que estimulava a criação.

Contamos aqui recentemente como foi a dinâmica dessa maratona em São Paulo. Sim, foi incrível, mas no Rio tivemos um algo a mais : os braços abertos do Cristo de um lado e a baía de Guanabara do outro. Dentre tantas atrações, víamos jovens de 15 anos em contato com mentores de longa jornada. O aprendizado era mútuo.

Mesmo com um prazo apertado e um desafio não muito simples: ser original, ter uma ideia relevante e com um protótipo pronto até as 13h do domingo – os grupos presentes no Rio conseguiram tocar as esferas da saúde,  educação, segurança e direitos humanos, tanto sob o viés de negócios quanto de  políticas públicas. Não foi à toa que o grupo vencedor da maratona na categoria Social foi o Angela: time formado por 5 meninas que desenvolveram uma aplicação que funciona como um anjo da guarda.

Sabe quando você vai sair com um desconhecido, pegar um táxi ou ir a algum lugar novo e não se sente totalmente segura(o)? O aplicativo das meninas foi criado justamente pensando nessas circunstâncias. O app interage com o usuário perguntando periodicamente como ele está. Caso não responda, depois de algumas interações, o Angela enviará uma mensagem para a pessoa cadastrada como contato para emergências. Uma ideia categorizada por um dos júris como do c%*#@*!

Dos mais de 15 grupos formados,  10 passaram para a fase final. Além do Angela, o grande destaque foi o IDHT. O grupo criou uma demo que simulava um app capaz de monitorar a saúde de pacientes em hospitais, com custo reduzido. Ideal para a área pública.

26062016-IMG_9443

E como o Angelhack é pura emoção e uma caixinha de surpresas, o SocialConnect se consagrou vencedor na categoria Bluemix Challenge. O grupo criou um projeto que une pessoas a causas sociais. Eles vieram de São Paulo para participar dessa edição da maratona e tiveram que se superar quando um de seus participantes (justamente o desenvolvedor), os abandonou na metade da competição. Lutando contra o tempo e contra o cansaço, eles conseguiram finalizar a demo a tempo de serem julgados e para sua própria surpresa, ganharam um prêmio. No momento do anúncio foi uma loucura só, choro, grito, alegria, desabafo, tudo veio à tona e todos foram contagiados pela emoção. Pois é, nessa hora ficou claro para todo mundo por que o esforço de uma maratona vale a pena.

O #AngelHackRJ também recebeu a visita do vlog do Hvon, executivo de cloud para América Latina, da IBM Brasil. Veja como foi a experiência dele neste evento.

A Ana Carolina Rodrigues, que participou da primeira edição em SP, e idealizadora do canal As Marias, foi mentora nesta edição. Ela contou em suas redes sociais como foi a experiência dela no RJ.

A realização do Angelhack na sede da IBM no Rio de Janeiro foi uma iniciativa do IBM THINKLab.

Artigos Relacionados

03 jan
IBM Brasil em 2013: três histórias para serem lembradas
Geral // 0

A gente só se dá conta de quanta coisa acontece num ano quando para pra colocar tudo no papel, não é? Fiquei com a missão de contar pra vocês o que aconteceu de mais importante na IBM Brasil em 2013. Tanta coisa se passou que foi difícil saber por onde começar. Mas vamos lá! Pra tentar ser breve e

14 set
World Community Grid: saiba como seu smartphone ou tablet pode ajudar a ciência
Geral // 0

Hoje em dia, a facilidade está na palma de nossas mãos. Conseguimos comprar, vender, estudar, ler notícias etc por meio de tablets e smartphones. Mas você sabia que a partir de agora esses aparelhos oferecem outra funcionalidade e que ainda por cima ajudam na saúde e desenvolvimento científico? É a computação voluntária! Funciona da seguinte forma: você colabora por meio do tempo

25 ago
Podcast: Entenda o Watson em 5 minutos
Geral // 1

O volume de dados gerados em todo o mundo dobrou nos últimos dois anos. E grande parte desta informação não é estruturada, ou seja, não está armazenada em bancos de dados. O líder de Watson da IBM Brasil, Fábio Scopeta, explica como a Computação Cognitiva está revolucionando esta era computacional que vivemos por meio da

Comentários

Carlos Eduardo
30 de junho de 2016

Olá, gostaria de saber se vão disponibilizar em algum canal as fotos do evento.

timaissimples
1 de julho de 2016

Oi, Carlos Eduardo,
Tudo bom?
As fotos do AngelhackRJ estão disponíveis na página do Angelhack Brasil no facebook.

Tamyres Freitas
30 de junho de 2016

Quero as fotos do post em tamanho grande para salvar, como consigo? Obrigada!

timaissimples
1 de julho de 2016

Oi, Tamyres,
Tudo bom?
As fotos estão disponíveis na página do Angelhack Brasil no facebook.

Deixe aqui seu comentário

nitromidia.com Desenvolvido por