Pick a color

Boxed/Wide

Boxed
Wide

Content width

1200
1040
960

Select headings font

Background (Boxed)

– Por Bruno Favery –

Durante o torneio de tênis Roland Garros, o mais charmoso Grand Slam, acontece um ritual em casa. Todo domingo meu pai e eu preparamos uma bela macarronada, assistimos às partidas do dia e o mais importante: apostamos nos resultados.  O hábito já leva 11 anos e nasceu na mesma época em que comecei a praticar e me encantar pelo esporte (confesso que já nem sei quantas vezes perdi). Meu pai é uma espécie de guru do tênis, acerta todas. Mas nesse final de semana eu tinha uma carta na manga.

A partida do dia seria entre o canadense Milos Raonic, oitavo colocado no ranking da ATP, e o desconhecido espanhol Albert Ramos. Jogamos a moeda e ganhei, no cara e coroa, a vantagem de escolher. Surpreendi e escolhi o azarão. Meu pai tirou sarro, pois os prognósticos, ao menos dele, davam larga vantagem a Milos Raonic. De fato, o canadense é mais jogador, mas como eu disse, eu tinha uma carta na manga: o IBM SlamTracker.

tumblr_mspqhu8wkg1s141c3o1_400O Slamtracker é um software disponível no site oficial do Roland Garros e também é uma funcionalidade nova do aplicativo do campeonato, que se utiliza de Big Data e das capacidades analíticas e cognitivas do IBM Watson para gerar estatísticas e análises precisas dos jogos. Aces, velocidade do saque, winners, erros não forçados e outros pontos cruciais das partidas são contabilizados em tempo real, oferecendo uma visão estratégica e numérica das partidas.

Além de todo esse monitoramento inteligente da partida, há também um espaço para consulta das estatísticas (foi aí que encontrei o meu trunfo). Observando os números do tenista espanhol, percebi que ele vinha com um número alto de acerto de primeiro saque e também de aces (pontos de saque), o que naturalmente já o torna um oponente difícil de ser abatido.

O fundamental foi saber que ele é o atleta que mais pontuou recebendo saques e que o seu oponente, apesar de ter o segundo saque mais forte da competição, costumava errar muito o primeiro serviço. Enxerguei aí a grande possibilidade da vitória, que se consumou pouco mais de 2 horas depois e 2 pratos de macarrão.

Moral da história: se antes eu confiava nos meus instintos e dava muito valor ao quesito sorte, agora vejo que isso é, sim, muito válido, mas também sei que a tecnologia – principalmente a informação – tem o poder de mudar o jogo a favor daquele que a sabe utilizar. Naquele domingo, graças à tecnologia, venci a aposta e não tive que lavar a louça.

Artigos Relacionados

12 ago
Os Cientistas de Dados vão invadir as empresas
Geral // 0

Direito, jornalismo, medicina, arquitetura… Foi-se o tempo em que essas eram as profissões mais promissoras do mercado de trabalho. Hoje, em pleno século XXI, após a ascensão da internet e do completo estabelecimento das redes sociais na vida dos seres humanos, novos perfis profissionais passaram a ser procurados pelas empresas. Ao mergulhar no universo da

25 mar
Empresas testam menos da metade dos aplicativos que desenvolvem
Geral // 1

Existem atualmente quase três milhões de aplicativos nos sistemas Android, iOS e Microsoft e, em média, são feitos downloads de mais de 100 mil apps diariamente. Milhares de dispositivos conectados com a internet rodam diferentes tipos de apps com necessidades específicas; é difícil não pensar em segurança. Muitas empresas estão se atentando a isso, porém, de acordo com um relatório publicado

14 out
Como a inovação aberta chega até nós?
Geral // 0

*Por Kelly Bassi Toda vez que me deparo com um desafio costumo dividi-lo com alguém próximo à situação. Minha expectativa é que essa pessoa ajude com alguma contribuição, pois sempre ouvi que “duas cabeças pensam melhor que uma”. Sábio ditado popular! Tão útil que vem sendo usado pelas empresas que trabalham com o conceito de open innovation, em português, inovação aberta

Comentários

Deixe aqui seu comentário

nitromidia.com Desenvolvido por