Pick a color

Boxed/Wide

Boxed
Wide

Content width

1200
1040
960

Select headings font

Background (Boxed)

Eu sempre quis ter superpoderes! Sabe? Voar, correr muito rápido, ter visão de raio-x, essas coisas. Porém, uma das minhas maiores vontades sempre foi ler com ultra velocidade e captar todas as informações. Seria maravilhoso, principalmente em um mundo em que toda hora “pipocam” coisas em nossos olhos. Notícias do dia no jornal, páginas [inúmeras delas] de internet, os incansáveis grupos de whatsapp e por aí vai. E os assuntos também são diversos. Tem pra todos os gostos e vontades. Desde a política do País às informações mais caóticas sobre como cuidar de sua capivara de estimação, por exemplo.

Captura de Tela 2016-09-12 às 14.48.59

Por causa disso, me lembrei de quando era criança e adorava assistir ao seriado “As Aventuras do SuperMan”. Quando começava eu já estava na frente da TV com os olhinhos colados esperando para ver o que ele ia protagonizar naquela história [até achei a vinheta de 1997 no YouTube, um clássico]. A parte que mais me deixava feliz era quando ele lia algum livro ou jornal. Era rápido e super eficiente, tudo o que eu queria para mim.

Ler com mais agilidade além de facilitar nosso dia a dia, nos permite reter muito mais informações e nos tornar menos receptores e mais pensantes. Porém, essa não é uma tarefa fácil para um simples ser humano. Aterrissando no mundo real, sem superpoderes, hoje a única forma de retermos tantos dados a partir de incansáveis horas de leitura é por meio da tecnologia.

Hoje, existem softwares que fazem o papel de “super-heróis”. Essas mesmas plataformas conseguem registrar essa enxurrada de informações, o que chamamos de Big Data (grande volume de dados). Esse montante é gerado a partir de dados diversos. Isso quer dizer: revistas, jornais, filmes, imagens, vídeos, artigos, etc. Tudo o que for captado em um ou mais desses canais será injetado em uma ferramenta que irá processar estas informações e transformá-las em “um pacote”, que será a solução para a vida.

No caso do Superman, lembro-me que ele lia, por exemplo, um dossiê de um determinado crime para entender o que tinha ocorrido e começava a investigar a partir dessas informações coletadas. O mais legal é que ele lia, criava um banco de conhecimento e analisava. Na verdade, é aí onde eu quero entrar. Dados são dados em qualquer lugar. Agora, o que você faz com eles é o “X” da questão.

Veja bem: se eu busquei um liquidificador em uma loja online, ela sabe que eu entrei, comparei preços, escolhi cores, modelos e então fiz a compra. Esses são os dados que o comércio recebeu. Mas qual o benefício ou resultado dessa análise de dados? Agora eles sabem que eu adquiri o produto de modelo “Y”, da cor “Z” e pelo preço “W” e isso significa não me oferecer o mesmo equipamento para compra, por exemplo. É uma forma de preservar a comunicação com o cliente.

E, sabe, esse é o maior desafio das empresas atualmente: analisar os dados. As condições são favoráveis, pois elas têm todas as informações possíveis, desde o que se passa dentro ou fora da companhia. Talvez ainda falte um tempo de maturação para que as empresas aprendam como chegar em seu público de interesse, mas isso com certeza vai acontecer, porque acredito que não somente eu, mas todo mundo, sempre sonhou em ser um super-herói.

Bom, sobre a minha leitura, como não nasci em Krypton e o sol amarelo só serve para me preencher de vitamina D e algumas sardas, vou dar umas dicas que o Wikihow classificou para melhorar o dinamismo e concentração ao ler aquele livrão bacana que não sai da página 60, veja:

Superman_leitura rapida

*Por Maria Fernanda Espinosa

Artigos Relacionados

28 set
Pessoas com deficiência querem – e podem – trabalhar!
Geral // 0

Nem só de produzir tecnologia vive uma empresa de TI. A IBM, como uma gigante global, também se preocupa em garantir que seu ambiente de trabalho seja inclusivo e acessível para todos os seus funcionários. E, por tabela, nem só de descomplicar a tecnologia vive o TI+Simples. Nós também buscamos descomplicar todos os temas que

15 out
#HACKATRUCK: o caminhão que carrega uma sala de aula para ensinar programação em todo o país
Geral // 0

*por Mariana Lemos Em meados de 1970, a IBM criou um caminhão que rodou o Brasil levando a seguinte mensagem a profissionais de tecnologia: apostem em programação de softwares. Nessa época, a Big Blue vendia para o mercado o ‘Sistema 3’, um computador que facilitava registros de informações e aplicações de pequenas empresas. O grande

23 jun
O que a máquina de batata chips tem a ver com blockchain?
Geral // 0

 *Por Bruno Favery, Maria Fernanda Espinosa e Kelly Bassi   Que o blockchain ainda é um mistério a ser desvendado pelo mercado, isso com certeza é. Antes achávamos que se tratava de, traduzindo ao pé da letra, uma cadeia em blocos focada em troca de valor financeiros. Hoje, durante palestra do CIAB, descobrimos que não

Comentários

Deixe aqui seu comentário

nitromidia.com Desenvolvido por