Pick a color

Boxed/Wide

Boxed
Wide

Content width

1200
1040
960

Select headings font

Background (Boxed)

A criatividade é uma capacidade humana de grande valor universal. Ao contrário do que muitos podem pensar, a tecnologia pode sim nos ajudar a sermos mais inventivos. Estamos falando da chamada “Criatividade Cognitiva”, que significa aumentar a capacidade de criação humana com o poder da inteligência artificial nos proporcionando novas ideias, histórias e conceitos nunca antes imaginados.

A mais recente prova disso é a música “Not Easy”, de Alex da Kid e interpretada por X Ambassadors, Elle  King e Wiz Khalifa. O Alex é produtor de algumas músicas vencedoras do Grammy, como Airplanes, do B.o.B com Hayley Williams, e Love The Way You Lie, do Eminem com Rihanna. O produtor musical utilizou os insights do Watson durante seu processo de criação. Ao longo do último ano, o sistema de computação cognitiva da IBM aprendeu sobre música (temas e teoria), humores e emoções. Depois, entendeu como esses aspectos se relacionam uns com os outros para poder indicar ao Alex as características predominantes de uma música de sucesso.

O projeto começou com o interesse do produtor em entender as emoções humanas em uma escala ampla e descobrir elementos comuns entre as canções hits. A capacidade do Watson em compreender a linguagem natural e identificar padrões e temas a partir de dados não-estruturados permitiu que o sistema analisasse milhões de conversas nas redes sociais e outras fontes sobre cultura e música, expandindo o conhecimento de Alex sobre a paisagem emocional do nosso mundo de hoje.

Demais essa história de Cognitive Music, né? Eu fiquei muito curiosa com esse projeto e decidi ir um pouco mais a fundo para entender em detalhes como o Watson atuou nesta missão de assistente musical. O projeto foi viabilizado por duas APIs do Watson, já disponíveis na plataforma IBM Bluemix, e outros dois novos serviços que estão em fase de pesquisa.

A API Watson Alchemy Language que mensura a emoção humana, tendências sociais e estilos da língua e o Watson Tone Analyze que entende o sentimento existente em um texto. A proposta foi identificar os temas mais persuasivos na sociedade, assim, o Watson leu e entendeu discursos do Nobel Peace, artigos do New York Times, letras das músicas mais tocadas na Billboard, sinopses de filmes, entre outros.

Além disso, o Watson também leu mais de 2 milhões de linhas de conteúdo em redes sociais para extrair o sentimento emocional em torno das conversas. Combinando essas duas APIs foi possível mapear a “temperatura emocional” dos últimos cinco anos.

Também foi usado o Watson BEAT que interpreta a letra, estrutura a intenção emocional das canções expandindo a visão do artista para criar uma composição como um todo. O Alex conversou por chat com essa tecnologia para examinar e entender as tendências populares musicais. A análise inclui elementos como ritmo, afinação e instrumentação para identificar a “impressão digital emocional” de cada música com base em tons de nota, gênero e acordes.

Por fim, usaram a ferramenta Cognitive Color Design que entende os efeitos psicológicos das cores e a inter-relação entre as emoções e a imagem estética. A ideia foi criar uma visualização interativa sobre a análise cultural e da música com base em cores que inspirariam o produtor. A paleta de cores personalizada de Alex foi criada a partir de livros de arte dos últimos cinco anos, além de centenas de imagens que ele encontrou inspiração.

E assim continuamos a ampliar nossas habilidades criativas. A capacidade do Watson de entender, aprender e pensar a partir da linguagem falada pelas pessoas faz com que essa tecnologia seja fonte de inspiração para muitas indústrias relacionadas a criatividade, como a culinária (com o Chef Watson), a moda (com o Cognitive Dress) e o entretenimento (com o Cognitive Movie Trailer).

Ouça #NotEasy pelo Spotify (spotify:album:4K6Zqkm3dZQncMmunPIl9O) e no iTunes (https://itunes.apple.com/us/album/not-easy-feat.-x-ambassadors/id1166696402?i=1166696687)

O que estão dizendo por aí sobre Cognitive Music?

*Por Kelly Bassi

Artigos Relacionados

28 jul
O que o Mainframe e a Corrida Espacial têm em comum?
Geral // 0

Você já parou para pensar como a tecnologia está presente até nas menores atividades de sua rotina? Claro que não estou falando do Waze, Whatsapp ou qualquer outro app que usamos todos os dias. Também não me refiro ao carro autômono ou àqueles refrigeradores que avisam quando precisam ser abastecidos. Estou falando da tecnologia “invisível”.

16 ago
Computação social
Geral // 0

A computação está presente no nosso dia a dia e, muitas vezes, quase 24 horas por dia, quando recebemos atualizações das nossas redes por meio do celular. Milhões de dados, que muitas vezes podem ser relevantes para diversos públicos, são gerados a cada segundo. É a Computação Social presente, cada vez mais, na vida do cidadão. Pensando nisso,

22 maio
O Brasil está preparado para inovar?
Geral // 0

*por Mariana Lemos Qual o real estágio da inovação no Brasil? De acordo com Silvio Meira, professor, pesquisador e presidente do conselho da Porto Digital, inovação é, por definição, a mudança do comportamento de agentes do mercado como fornecedores ou consumidores. Ele defende que a inovação vem do mercado, por meio de empresas e agentes

Comentários

Mayara Soares
26 de outubro de 2016

Incrível ver a atuação da computação cognitiva em diversos aspectos da nossa vida! Isso sim é repensar os limites do possível!

Maristela Strufaldi
26 de outubro de 2016

Fantástico!!!

Solange Maio
1 de novembro de 2016

Fantástico. concordoplenamente com a Mayara Soares.

Deixe aqui seu comentário

nitromidia.com Desenvolvido por