Pick a color

Boxed/Wide

Boxed
Wide

Content width

1200
1040
960

Select headings font

Background (Boxed)

O vídeo acima resume a parceria do Fleury Medicina e Saúde com a IBM, que foi anunciada hoje. A partir de agora, o Fleury validará a tecnologia de computação cognitiva IBM Watson na análise de dados de sequenciamento genético. Nossa… como esperei pelo momento de falar sobre o primeiro projeto com Watson na área da Saúde no Brasil.

Em um dos textos que escrevi aqui no TI+Simples, contei a minha emoção ao presenciar um concurso de receitas que utilizou o Watson na criação de pratos. Neste mesmo texto, expressei meu desejo de ver um médico usando esta tecnologia no Brasil. Também já falei sobre como a inteligência artificial ajudará a medicina a se tornar cada vez mais personalizada, e aprendi junto de estudantes e residentes que o Watson é o princípio de uma grande revolução na medicina. Agora, vejo todas essas perspectivas se consolidando, pela primeira vez, nesta parceria da IBM com o Fleury.FLEURY E IBM_FOTO_2_EDIT

Vamos aos detalhes! O Fleury é referência nacional em medicina diagnóstica e quer validar o Watson for Genomics como uma ferramenta que ajuda médicos a identificarem opções terapêuticas para pacientes com câncer. Hoje, o Fleury oferece diversos exames de sequenciamento genético, como o BRCA 1  (que é o que a Angelina Jolie fez para mapear risco de câncer) e exoma, que têm potencial para  utilizar o Watson for Genomics para analisar todas as informações geradas sobre as mutações de tumores cancerígenos. A ideia é usar este recurso em pacientes com casos mais críticos, como o que aconteceu recentemente no Japão. Inicialmente, a parceria é um projeto de pesquisa.

Nunca falamos do Watson for Genomics aqui no blog. Em resumo, esta é uma solução na nuvem da unidade IBM Watson Health que utiliza a computação cognitiva para auxiliar o médico a identificar quais medicamentos e estudos clínicos são mais relevantes para a condução de cada caso, com base nas alterações genômicas e dados extraídos da literatura médica. Ou seja, o tumor deixa de ser visto a partir da sua localização e passa a ser cuidado de acordo com a mutação de cada paciente. Isso é de brilhar os olhos.

FLEURY E IBM_FOTO4Parece complexo (e é, viu?)… mas hoje, mais de 20 instituições no mundo usam o Watson for Genomics para ajudar médicos na identificação de mutações que causam o câncer. Seguindo o princípio de aprendizado contínuo do Watson, o sistema é aperfeiçoado constantemente com pesquisas, estudos clínicos e artigos científicos, proporcionando aos oncologistas uma combinação de conhecimento dos melhores institutos de câncer do mundo.

O que torna esta parceria especial é o fato de que ela posiciona o Brasil como destaque na utilização da inteligência artificial na medicina na América Latina. Na prática, isso significa que o País passa a contribuir com dados de pacientes da população brasileira no Watson for Genomics para interpretação das alterações genômicas, permitindo avanços nos estudos de diagnósticos personalizados e acesso da comunidade médica à medicina de precisão.

FLEURY E IBMAliás, você já ouviu falar no termo “medicina de precisão”? Esse conceito tem como premissa que a constituição genética de cada pessoa é bastante variável e, como consequência, as doenças e respostas aos tratamentos também devem ser  diferentes uns dos outros. Assim, é preciso sempre procurar pelo medicamento certo, para o paciente certo, no momento certo. O uso de dados é um dos principais recursos da medicina de precisão, por ajudar a trazer uma visão individualizada de cada paciente. Para se ter uma ideia, insights gerados a partir da análise de dados podem ajudar desde a apuração de diagnósticos à escolha do tratamento e acompanhamento de pacientes.

Ou seja, quando mencionamos a parceria do Fleury com a IBM estamos falando da união do conhecimento médico com a computação cognitiva a serviço da medicina de precisão. Este é um tipo de medicina que eu quero para mim. E você? O que acha desta primeira iniciativa em do Watson no Brasil? Conte para a gente aqui.

FLEURY E IBM_FOTO3_edit

* Texto Kelly Bassi | Vídeo Bruno Favery

Artigos Relacionados

08 jul
Nanotecnologia: olhando o mini para fazer grandes mudanças
Geral // 0

 *Por Kelly Bassi A nanotecnologia é a ciência que estuda a manipulação de matérias em escala atômica e molecular para criar novos materiais, produtos e processos. Cuidar dessas partículas tão pequenas já mudou muitas coisas em nossas vidas. Um exemplo bem próximo são os microprocessadores que estão cada vez menores e com maior poder computacional. O resultado destas pesquisas em nanotecnologia está em suas

29 dez
Inteligência artificial embarca nos carros
Geral // 0

Nos últimos tempos, a GM e a BMW anunciaram que estão trabalhando com a IBM em projetos de inteligência artificial. A GM vai incluir o Watson em seu assistente pessoal OneStar para construir uma nova plataforma de mobilidade cognitiva, o OneStar Go, que terá o intuito de melhorar a experiência de condução de veículos. Já

07 mar
Para aqueles 5% dos líderes de mercado, tá tranquilo, tá favorável
Geral // 0

*Por Maria Fernanda Espinosa – Vamos falar sobre os desbravadores, pessoas que desde sempre descobrem tendências e estão à frente de seu tempo. A piada já veio pronta: para aqueles 5% do mercado que contam com executivos que pensam além, o cenário está tranquilo e favorável. Para começar a escrever esse texto, dei uma busca

Comentários

Gloria Cabral
15 de dezembro de 2016

Que coisa maravilhosa! Esta é a medicina que eu queria pra mim e minha família! Parabéns!

Clovis Aratani
20 de fevereiro de 2017

Extremos da Medicina. Anseio para que a medicina aqui apresentada torne-se acessível à maioria da população.

Márcio Macêdo de Oliveira
3 de março de 2017

Parabéns pelo estudo científico da parceria de vocês do Fleury Medicina e Saúde com a IBM à respeito da saúde de todos principalmente na área de Oncologia, que tem ceifado varias vidas pelo mundo e que temos um pouco de conhecimento, pelo que pude estudar é uma doença tão antiga e com tantas formas evolução e ramificação que mesmo as aparentes ou internas doloridas como as silenciosas que aos pouco vai minando as pessoas sem que ela perceba, quando estas pessoas percebem ja não tem como combater e tratar, acho até que poderia ter mais parcerias como a de vocês até com mais empresas em um mesmo desenvolvimento de diagnóstico e tratamento assim. Assim poderíamos perder menos crianças, adolescentes, pessoas de meia idade, até aqueles de terceira idade que muitas vezes poderiam esta no nosso convívio por mais 2, 3, 5, 10 ou quem sabe uns 20 anos a mais. Sabemos que o número desta doença tem uma incidência maior em países de terceiro mundo, más podemos e temos condições de fazer um bom trabalho preventivo nestes países como: Exames preventivos como estes exposto por vocês, alimentação mais saudável e a própria qualidade de vida em geral. Só de saber que podemos ter uma perspectiva de antecipação de qualquer diagnóstico, prevenção e preparação do organismo para combater com toda fé, força e vitalidade contra qualquer tipo de doença ou infecção que pode ocorrer ja é uma grande vitoria….

Parabéns,

Deixe aqui seu comentário

nitromidia.com Desenvolvido por