Pick a color

Boxed/Wide

Boxed
Wide

Content width

1200
1040
960

Select headings font

Background (Boxed)

Esses dias estava pensando quando foi a primeira vez que tive acesso à Internet das Coisas – ou comumente denominada IoT (Internet of Things). Não, eu nunca tive um carro autônomo – quem me dera! – e nem uma geladeira que “fala” comigo. Esses são exemplos simples, práticos e que estão um pouco longe do meu bolso, mas que podem ser facilmente encontrados por aí. Até porque já tem gente que possui uma casa capaz de avisar que é hora de reabastecer o freezer…

A minha primeira experiência com IoT foi com um ATM. Isso mesmo! Aquela maquininha que a gente pouco usa, mas sempre precisa quando o ‘tio’ do cachorro-quente na porta da Universidade não vende fiado ou não aceita cartão. “Só no dinheiro”, ele diz. Ok, cadê o danado do caixa eletrônico? Nem sinal.

BN-IM534_ATM051_GR_20150519120743Enfim, o ATM é um dispositivo de Internet das Coisas. Ele faz parte das coisas que a Internet conecta. Ele é interligado por sistemas locais, que recebem informações a todo o momento e que, inclusive, possuem uma “rede neural” anti-fraudes.

Como eu sei disso? Bem, fiquei ligando umas coisas aqui e ali e quando ouvi da boca de um executivo expert no assunto que “era sim”, me dei conta de que a máquina mais banal do mundo abriria as portas para uma tecnologia tão formidável que movimenta carros, “conversa” com outros equipamentos e que está transformando praticamente todas as indústrias. Sim, porque quem não quer andar no Olli? [Eu adoraria! Um carro 3D que “fala” com os passageiros e está conectado a muitas outras tecnologias…que sonho].tumblr_oamed2Y5di1s141c3o1_500

Para você que achou que a tecnologia estava te ultrapassando, sinta-se parte do futuro. O ATM te surpreendeu, não é mesmo? A mim também! E o melhor ainda está por vir. Li essa semana que os hospitais da Universidade Thomas Jefferson, nos Estados Unidos, vão adotar IoT para melhorar a experiência de seus pacientes. Agora, com quartos interativos, ficará mais fácil para eles abrirem as cortinas, acenderem e apagarem as luzes ou questionar sobre determinadas dúvidas que possam surgir dentro dos apartamentos que estarão instalados.

Uma companhia Holandesa que desenha e fabrica sistemas aéreos acaba de colocar para rodar o primeiro drone que também utiliza a computação cognitiva com IoT para captar e analisar imagens e identificar áreas que estão com danos ou problemas de qualidade de transmissão de serviços de telefonia para o consumidor. Aquelas complicações com acesso à rede serão coisa do passado se essa “moda” pegar. Outra empresa que não fez feio foi a Schaeffler. Uma das principais fornecedoras automotivas do mundo está usando a plataforma de IoT cognitiva para analisar os sensores e dispositivos nas operações da companhia. Agora eles conseguem gerenciar o desempenho na produção de turbinas de aviões, por exemplo.

Muito ainda será aplicado em IoT. Em 2015 mesmo, a IBM anunciou uma quantia de US$3 milhões de investimento e se responsabilizou em alocar mais de US$200 milhões no centro de pesquisas do Watson IoT, em Munique, na Alemanha. Um “baita” aporte!

O que eu penso é o seguinte… Isso é mais do que interesses capitais, trata-se de seres humanos, de melhorar a forma como vivemos e nos prover escolhas ainda melhores. Imagina só o que seria de você sem poder sacar o dinheiro para o cachorro-quente, não é mesmo?

*Por Maria Fernanda Espinosa

Artigos Relacionados

19 out
A Computação e seu papel na transformação da sociedade
Geral // 0

Uma coisa que aprendi, por meio de um cientista, foi que o usuário final de uma determinada aplicação não tem a real necessidade de saber a respeito de toda a infraestrutura necessária para que o seu dispositivo funcione. Por exemplo, você não precisa conhecer todas as linhas de códigos que estão por trás do Youtube, precisa?

07 fev
A nuvem da IBM faz chover na Campus Party 2015
Geral // 0

* Por Amanda Doiman Em tempo de escassez, qualquer chuva tem deixado  as pessoas muito felizes, não é mesmo? Imagina então uma chuva de dinheiro…? E foi o que aconteceu hoje na Campus Party! Com uma ação da IBM no mínimo inusitada, choveu em dois momentos. Mas não foi uma chuva qualquer, foi uma chuva

08 abr
Aplicativos serão cognitivos no maior hackathon do Brasil
Geral // 0

*por Mariana Lemos – Já contamos aqui no blog que o fantástico AngelHack – maior maratona de programação do mundo – vai ser na IBM este ano. Aliás, neste mês! Mais especificamente em 16 e 17 de Abril. O evento está enchendo os IBMistas de orgulho, porque tem tudo a ver com empreendedorismo e tecnologia. Mais de

Comentários

Deixe aqui seu comentário

nitromidia.com Desenvolvido por