Pick a color

Boxed/Wide

Boxed
Wide

Content width

1200
1040
960

Select headings font

Background (Boxed)

Identificar objetos, rostos, resultados de exames de imagem, elementos ou situações das mais diversas. Essas são algumas das funções do serviço de reconhecimento visual da plataforma de inteligência artificial da IBM para empresas, Watson. A API (Application Program Interface) Visual Recognition, como é popularmente conhecida, é responsável pela análise de imagens por meio de modelos pré-definidos ou customizados.

Para saber como ela funciona, o TI+Simples convidou Fabrício Barth, líder técnico de Watson na IBM, para o primeiro episódio da nossa websérie sobre Serviços de Watson, que irá mostrar como eles podem ser utilizados na construção de aplicações de inteligência artificial. Confira abaixo ou acesse nosso canal no Youtube:

Uma imagem vale mais que mil palavras

Além dos exemplos citados pelo Barth, o reconhecimento de imagens já está presente no mercado, em setores como agronegócio, entretenimento, segurança, saúde e automotivo. Quer um exemplo detalhado? Quando uma luz do painel do novo sedã Virtus da Volkswagen pisca anunciando algum problema, o usuário pode mandar uma foto via aplicativo e receber orientações de quais ações devem ser tomadas. Isso porque a solução utiliza o Serviço Visual Recognition. Ou seja, se você não conseguir expressar a sua dúvida em palavras, é só mandar uma imagem!

O mais legal é que a ferramenta cognitiva está em constante aprendizado e pode ser treinada para reconhecer informações que ainda não estão construídas na API.
Para saber mais, acesse https://www.ibm.com/br-pt/.

 

* por Pedro Santi

Artigos Relacionados

17 dez
Novo modelo de previsão dribla a poluição do ar na China
Geral // 0

*Por Kelly Bassi O sol nasce. Você vê um céu de brigadeiro através da janela e pensa: “Que dia lindo”. Acredito que ser abraçado por um céu azul traz, no mínimo, a sensação de felicidade, pois nos possibilita ir à praia, passear no parque ou até colocar uma roupa mais confortável para trabalhar. Quem nunca sorriu ao se deparar com

14 nov
As perspectivas de um PCD no mercado de trabalho
Geral // 0

Tarcísio Paciulo Castilho (31) trabalha há mais de 5 anos na IBM. Em seu currículo apresenta graduação em rede de computadores, pós-graduação em segurança da informação, licenciatura em Letra / Libras e hoje atua como consultor. Parece ser mais um caso de um jovem de sucesso, que ainda tem uma vida inteira pela frente. E é

06 jun
Computação cognitiva e saúde: uma união que já está dando o que falar
Geral // 0

*Texto por Kelly Bassi e vídeo por Bruno Favery – Há dois anos, fui apresentada ao Watson quando comecei a trabalhar com a área de comunicação corporativa da IBM. Minha missão era (e ainda é) ajudar a IBM a disseminar importantes feitos e tendências para seus públicos estratégicos por meio da imprensa, influenciadores, redes sociais

Comentários

Silvana P Martine
20 de março de 2018

Interessante! Gostei muito da matéria…
um novo aprendizado…

Equipe TI+Simples
20 de março de 2018

Valeu, Silvana! Ficamos felizes que você curtiu :)

Paulo
21 de março de 2018

Parabéns surpreendente

Equipe TI+Simples
29 de março de 2018

Legal que você curtiu, Paulo! E com essa explicação ficou fácil de entender, né? :)

Deixe aqui seu comentário

nitromidia.com Desenvolvido por